terça-feira, 28 de Outubro de 2014

Oposição firme, atenta e exigente!


COMUNICADO
Contrariamente ao que possa transparecer na opinião pública viseense, por ausência de mediatismo a que o partido é alheio, o CDS-PP Viseu continua através do seu vereador e deputados municipais a efectuar uma oposição firme, atenta e exigente.
Da revisão dos critérios dos apoios financeiros a clubes e associações a que o executivo se sentiu na necessidade de analisar depois das críticas apontadas pelo Vereador em reunião de câmara até ao episódio recente da forma pouco democrática e pouco cordial como o Presidente da CMV reagiu às legitimas questões colocadas por Hélder Amaral sobre a contratação de pessoal no SMAS são sinais evidentes que a oposição do CDS conta e continua a ser garantia para o seu eleitorado da defesa do programa com que se apresentou a votos.

domingo, 20 de Julho de 2014

Primeira entrevista

Joana Couto de Sousa, advogada, é a nova presidente da concelhia de Viseu do CDS-PP.
Ligada a causas diversas e ao associativismo, vê a área de intervenção política como acto de cidadania e uma missão inadiável.
Tem ideias novas no seu programa e conta com a união de todos para as implementar, com pragmatismo e energia.
A sua vitalidade e carisma presentificam-se na conversa mantida com o Rua Direita.

domingo, 6 de Julho de 2014

Balanço eleições concelhias!

Caros militantes e simpatizantes

Com a realização das eleições concelhias que hoje, dia 5 de julho de 2014, tiveram lugar na sede, o CDS-PP Viseu vê chegar ao fim um período de vazio de liderança, fruto de circunstancias várias, agora superadas rumo a uma nova dinâmica. Este é um momento muito importante e muito especial para a estrutura do CDS-PP nesta cidade: com efeito, há muitos anos que o partido em Viseu não conseguia tamanha mobilização, o que é desde logo demonstrativo da força que o CDS-PP ganhou nas últimas autárquicas. Podemos afirmar, sem dúvida alguma, que, hoje, os destinos do CDS-PP, em Viseu, bem como os da própria cidade começaram a mudar.

A Comissão Politica Concelhia encabeçada por Joana Couto de Sousa saiu vencedora, a quem se saúda e de quem se espera agora voltar a recolocar o partido focalizado no Concelho, virado para as pessoas e para o interesse público.
A lista derrotada de Carlos Cunha, com uma votação muito expressiva, merece também o apreço pela alternativa democrática que ofereceu aos militantes e pela vitalidade que imprimiu no partido.
O amanhã começa agora e o CDS-PP Viseu conta com todos, militantes e simpatizantes, não para uma política de terra queimada mas sim para apresentar aos Viseenses uma política construtiva, de ideias e de projectos.

Resultados eleitorais de 5 de Julho

Realizaram-se dia 5 de Julho de 2014 das 18h às 20h as eleições para os órgãos concelhios de Viseu do CDS, assim como as eleições para delegados da estrutura concelhia à Assembleia Distrital. 
Dos 184 militantes inscritos com capacidade eleitoral, votaram 66 ou seja, 35,8% do universo eleitoral. Registou-se 1 abstenção o que perfaz um resultado favorável de 99,85%. 
Saiu vencedora a Lista A liderada por Joana Couto de Sousa com 33 votos contra 32 votos registados pela Lista B de Carlos Cunha. 
 Para as demais Assembleias, a lista B registou 34 votos contra 31 da lista A, com uma abstenção. 
A tomada de posse decorrerá brevemente – em hora e local a anunciar - onde serão apresentadas as linhas estratégicas para o mandato.

sexta-feira, 20 de Junho de 2014

Balanço da reunião de Câmara de 19Jun

A reunião de Câmara do passado dia 19 fica, uma vez mais, marcada pela apresentação por parte do Executivo de medidas avulso sem adequado planeamento nem rigor. Numa tentativa de branquear o passado e passivo da Expovis e encontrar solução para o atraso de planeamento sem definição estratégica clara para o evento cultural mais significativo do Concelho, a Feira de São Mateus o Executivo colocou à votação uma proposta de constituição de Associação privada sem fins lucrativos e denominada Marca Viseu que recebeu forte critica e voto negativo do Vereador do CDS presente na reunião, no que foi acompanhado no mesmo sentido pelos vereadores do PS. 
A Associação assim criada, cujos estatutos se encontram feridos de várias ilegalidades não esclarece se a defesa da “Marca Viseu”, fica em exclusivo nesta empresa, ou se é complementar ou concorrente com as instituições que já hoje fazem essa promoção, não se percebendo o que irá o Executivo destinar ao fórum Viseu Cultura, apresentado com tanta pompa e circunstância, como sendo o veiculo capaz de promover a “cidade região” ao terceiro lugar duma qualquer classificação dos quais não se conhece também nem sequer referencial. Por outro lado e numa clara violação da lei a falta o estudo de viabilidade económico financeira – artigo 32º da Lei n.º 50/2012, de 31 de Agosto – diz bem do rigor e do desprezo que o Executivo empresta aos valores da transparência e gestão dos recursos financeiros que o Estado coloca ao seu dispor. 

sexta-feira, 9 de Maio de 2014

Balanço da reunião de Câmara de 08Mai

Em mais uma reunião da Autarquia, o Executivo anunciou mais uma medida tendente a apagar o passado com a extinção dos chamados Jogos Desportivos que tinham já mais de 2 décadas de existência propondo em sua substituição os jogos inter-escolas indo ao encontro de mais um principio defendido pelo CDS-PP na campanha no sentido de ser alargada a oferta de actividades extra-curriculares com programas desportivos além dos espectáculos, oficinas de formação e intercâmbios escolares que o CDS-PP também preconiza. Nesta matéria o CDS-PP defendeu que não pode ser descurado o importante papel do movimento associativo, das colectividades da Cidade e do voluntariado, que em parceria com os agentes económicos e académicos de Viseu podem criar sinergias capazes de desenhar uma agenda integrada que permita uma maior abrangência em termos de Actividades Físicas e Desportivas e sustentabilidade do sector mas regista com agrado esta ideia do Executivo de criar condições para estimular de forma mais intensa e verdadeira o desporto pré –escolar, escolar e amador. 

terça-feira, 6 de Maio de 2014

Queixa ao MP sobre a Lusitânia, ADR

Informam-se os militantes e simpatizantes de que o CDS-PP depois de ter colocado uma última vez na AIM de 30 de Abril o repto à CIMVDL para que esclareça o segredo à volta da Lusitânia ou que solicite ao MP que o faça caso não tenha outros meios de o conseguir recebeu como resposta de José Morgado, actual presidente da CIMVDL que a Lusitânia é um dossier sobre o qual a CIMVDL não tem no momento qualquer responsabilidade e como tal nenhuma posição será tomada pela Comunidade que agora preside. Assim sendo, não restou alternativa ao CDS-PP senão assumir essa responsabilidade junto dessa entidade judicial através da assesssoria juridica do Partido. 
O assunto ficará agora em segredo de justiça pelo que o CDS-PP não fará algum comentário adicional a este propósito e aguardará serenamente que a Justiça actue em em respeito pelo eleitorado e todos os habitantes da região Viseu - Dão Lafões.